Dra. Luciane Mello | Otorrinolaringologia e Medicina do Sono | Sono e desempenho esportivo
17772
single,single-post,postid-17772,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-6.3,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Sono e desempenho esportivo





Slide31

19 jul Sono e desempenho esportivo

Estamos a poucos dias do início dos Jogos Rio 2016, no Brasil, e a preparação dos atletas está a todo vapor. Por isso, vale lembrar que para garantir um bom desempenho físico e mental na hora das competições, além da dedicação aos treinos diários, alimentação balanceada e apoio de uma equipe multidisciplinar, é ideal que estes indivíduos apostem também em boas noites de sono que fornecem energia para o organismo.

De acordo com a especialista e Membro da Academia Americana de Medicina do Sono, Dra. Luciane Mello, o sono comprometido pode influenciar negativamente nos treinos e competições dos atletas profissionais e amadores, já que nesses casos o corpo não tem tempo para reparar e fortalecer a memória e liberar os hormônios necessários. “Isso pode prejudicar a aprendizagem, memória, cognição, humor, percepção de dor e imunidade. Além disso, causa alterações no metabolismo da glicose e na função neuroendócrina, modifica o metabolismo do carboidrato, o apetite e a ingestão de alimentos e a síntese de proteínas”, explica a especialista.

Um estudo realizado com uma equipe de basquete, nos Estados Unidos, mostrou a importância do sono na recuperação muscular e o beneficio para o desempenho dos atletas. O resultado foi que os jogadores que dormiram de 6 a 9 horas melhoraram a pontaria em 9% e conseguiam correr 15,5 segundos mais rápido em relação aos outros que não tiveram as horas de sono suficientes.

Para um bom rendimento, o indicado é não sacrificar as horas de sono para treinar mais. Os atletas precisam de no mínimo 6 horas de sono por noite, sendo o ideal conseguir descansar na faixa de 7-8 horas noturnas. “Dormir adequadamente ajuda na estabilidade emocional e no desempenhocardíaco, pois mantém a oxigenação do sangue em níveis normais, o que impede a sensação de cansaço, melhora a capacidade de concentração e memória e auxilia no crescimento, fortalecimento e recuperação muscular”, finaliza Luciane.