Dra. Luciane Mello | Otorrinolaringologia e Medicina do Sono | Como amenizar o desconforto do fuso horário nas viagens ao exterior
17962
single,single-post,postid-17962,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-6.3,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Como amenizar o desconforto do fuso horário nas viagens ao exterior





slide11

16 dez Como amenizar o desconforto do fuso horário nas viagens ao exterior

Com a proximidade das festas de fim de ano e das férias escolares, muitas pessoas já planejaram suas viagens com amigos e familiares. Mas quando o trajeto é para o exterior e com longas horas de voos, o corpo sofre com desconfortos, como fadiga ou sonolência. O chamado ‘jetlag’, ocorre quando o relógio biológico é “atropelado”, adiantando ou, principalmente, atrasando as horas.  

 Segundo a Dra. Luciane Mello, otorrinolaringologista e especialista do sono, os desconfortos e a quantidade de horas do fuso horário que vão causar os sintomas pode variar de pessoa para pessoa, mas no geral, mais de três horas de diferença já podem causar alguns sinais.  “Entre os principais sintomas do ‘jetlag’ estão a falta ou o excesso de sono, mal-estar, dor de cabeça, falta de concentração e até mesmo irritabilidade. Normalmente, as pessoas precisam de um dia de recuperação para cada hora do fuso horário em que ficaram”, comenta a especialista.

 Confira algumas recomendações da Dra. Luciane Mello para driblar o desconforto:

 ● Se for uma viagem curta, de poucos dias, é recomendável manter a rotina de sono e da alimentação que já se tem;

 ● Já em viagens com maior tempo de duração, é melhor tentar adaptar a rotina com o novo local. Por exemplo, dormir mais cedo em caso de viagens para países que estão com algumas horas adiantadas em relação ao Brasil;

 ● Opte por uma alimentação leve durante a viagem e logo nas primeiras horas depois da chegada ao destino;

 ● Evite a ingestão de bebidas alcoólicas e aproveite a viagem.